Discussão sobre atual momento político do Brasil marca Aula Magna do curso de Direito

A criminalização da política brasileira e o futuro da democracia no país foram os eixos centrais da Aula Magna do curso de Direito da Universidade Católica de Pelotas (UCPel), na noite da última terça-feira (26), no Auditório Dom Antônio Zattera. Proferida pelo sociólogo e professor da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS), Rodrigo Ghiringhelli de Azevedo, a aula serviu como um momento de reflexão – aos acadêmicos e outros presentes – sobre os acontecimentos que têm pautado a vida dos brasileiros nas últimas semanas.Em sua fala, Azevedo traçou um diagnóstico sobre como o cenário político nacional chegou à situação em que se encontra, especialmente do ponto de vista por ele definido como “politização da Justiça”, o que considera fator-chave para a atual conjuntura, principalmente no contexto das investigações da Operação Lava-Jato e seus desdobramentos na Justiça Federal em Curitiba. “Vejo atropelos a direitos individuais, divulgação seletiva de informações, excesso de delações e de escutas telefônicas, situações que não estão adequadas ao nosso ordenamento constitucional”, opinou.  Azevedo, que é graduado em Ciências Jurídicas e Sociais pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), mestre e doutor em Sociologia pela UFRGS, pós-doutor em Criminologia pela Universitat Pompeu Fabra e pela Universidade de Ottawa, também é membro do Conselho de Administração do Fórum Brasileiro de Segurança Pública e coordenador do Grupo de Trabalho Violência e Sociedade da Sociedade Brasileira de Sociologia. Razão pela qual ainda abordou na Aula Magna questões relacionadas à violência policial, tendo como base da explanação caso recente ocorrido em Porto Alegre, quando assaltante foi executado por um policial militar durante confronto e troca de tiros. Para o sociólogo, a conduta da Brigada Militar deveria ser colocada em xeque. “Mas o que vimos foi a  corporação aplaudindo e condecorando os policiais sem nem mesmo questionar se aquela abordagem foi correta ou exagerada”, pontuou o especialista. Para a coordenadora do curso de Direito da UCPel, Ana Cláudia Siqueira Lucas, a formação dos estudantes foi impactada pelas ponderações do palestrante. “São temas que têm afetado a todos neste ano e ainda não tínhamos oportunizado um debate como esse. Foi ótimo porque os alunos puderam ouvir e fazer uma interlocução com o professor”, avaliou.foto da notícia