Dia da Consciência Negra é lembrado com debate sobre mídia e racismo na UCPel

Pelo quinto ano consecutivo, a Universidade Católica de Pelotas (UCPel) reúne acadêmicos de diversos cursos de graduação para refletir sobre a raça negra, suas dificuldades, conquistas e seu cotidiano de desafios. O tema ‘Papel da mídia na construção e manutenção do racismo’ foi o escolhido pelo Grupo de Estudos e Trabalhos Questões Étnico-Raciais da Católica para a edição de 2016. O encontro ocorrido na noite de quarta-feira (16) contou com a participação de três pensadores e pesquisadores negros.Conforme explica a coordenadora do grupo de estudos, professora Carla Ávila, a cada ano os acadêmicos integrantes do grupo escolhem um assunto para ser desenvolvido.“Já trabalhamos com temas como saúde da população negra, mulher negra e políticas públicas”, exemplifica. A escolha de dois acadêmicos dos cursos de Comunicação em desenvolver seu trabalho final de curso sobre a representação do negro na publicidade e sobre a mulher negra no telejornalismo inspirou na definição do tema trabalhado pelo grupo neste ano.A dicotomia de que veículos de comunicação podem servir para a manutenção do racismo, mas também oferecer espaço para a divulgação de preconceitos foi explorada pelos convidados. A advogada e consultora do Conselho Estadual do Povo de Terreiro do Rio Grande do Sul, Winnie de Campos Bueno, lembrou que o papel da mídia para manutenção do racismo é histórica e estruturada a partir de um sistema. “A mídia cria espaços pré-determinados para as pessoas negras. Se você pensar em um criminoso ou uma empregada doméstica, por exemplo, a primeira imagem que virá na sua cabeça é de uma pessoa negra. Se você pensar em um professor, essa imagem certamente será de uma pessoa branca”, disse. A advogada ainda lembrou a construção social do homem negro como uma ameaça e da mulher negra como apropriação sexual do homem branco. “Essas fixações de lugares são decisivas para a manutenção do status quo da população negra”, avalia.Além da Winnie, contribuíram com o debate sobre mídia e racismo a jornalista e apresentadora da RádioCom, Ediane Oliveira, e o advogado, estudante de jornalismo e radialista, William Machado.Participação em evento A professora da UCPel, Carla Ávila, também será uma das palestrantes da Semana da Consciência Negra 2016 promovida pelo Instituto Federal do Rio Grande do Sul (IFRS), Campus Canoas. A docente da Católica será integrante da mesa redonda que abordará o tema ‘Histórico de Lutas do Movimento Negro’. A atividade ocorrerá na sexta-feira (18), às 19h, no Auditório 2 do IFRS – Campus Canoas.  Vestibular de Verão UCPelA Universidade Católica de Pelotas (UCPel) recebe inscrições para o Vestibular de Verão 2017. A partir desta edição serão três opções de seleção de ingresso: prova tradicional, agendada ou uso da nota do Enem. As inscrições podem ser feitas até o dia 18 de novembro através do site ucpel.edu.br/vestibular.foto da notícia