O projeto de extensão Mateus 25:36 do curso de Direito da Universidade Católica de Pelotas (UCPel)inaugura na próxima terça-feira(18) a programação de uma série de lives voltadas para o debate sobre a atual realidade carcerária brasileira. No primeiro encontro virtual,a procuradora do Estado,Roberta Siqueira, irá abordar o tema “Investir no sistema prisional significa tirar a violência da rua?”.A live ocorre a partir das 18h e será transmitida no canal do Direto/UCPel no You Tube.

Segundo o coordenador do projeto e professor de Direito Processual Penal e Direito da Infância e da Juventude da UCPel, Felipe Lazzari da Silveira, a procuradora irá questionar a responsabilidade do Estado e da sociedade na humanização do sistema carcerário.

“A procuradora tratará dessa responsabilidade compartilhada, a partir da experiência que possui na área carcerária, questionando a preparação dos presos para o retorno à sociedade”, explica.

O evento on-line terá a participação da comunidade acadêmica da UCPel, assim como de outras instituições de ensino. A comunidade em geral também está convidada a participar.

A programação das próximas lives do projeto Mateus 25:36 ainda está sendo concluída, mas já há previsão para que novos encontros virtuais com transmissão ao vivo ocorram entre maio e junho.

O projeto Mateus 25:36

“Necessitei de roupas, e vocês me vestiram; estive enfermo, e vocês cuidaram de mim; estive preso, e vocês me visitaram”. 

Esse é o versículo bíblico do Novo Testamento que dá nome ao projeto de extensão do curso de Direito/UCPel. Como a escritura descreve, a proposta da iniciativa, além de aproximar os alunos da comunidade, é auxiliar os presos e seus familiares. De acordo com o professor Felipe Lazzari da Silveira, neste momento estão sendo atendidos detentos que cumprem pena com monitoramento eletrônico.

“A gente faz um acolhimento com os familiares dos apenados e tenta resolver as demandas que eles possuem. Na maioria das vezes são pessoas dos estratos sociais mais vulneráveis da população”, explica Silveira ao citar as pautas mais frequentes nos atendimentos como ações trabalhistas e o auxílio reclusão.

Um artigo científico

Alunos de todos os semestres do Direito/UCPel integram as ações do projeto Mateus 25:36. O auxílio aos apenados e seus familiares, explica Silveira, representa a possibilidade do contato com algumas especialidades do Direito, como o Direito Penal, além de ser uma oportunidade na formação dos cidadãos.

“Neste ano também temos como meta escrever um artigo científico sobre o nosso trabalho, como funciona um grupo que presta auxílio para familiares de apenados, as dificuldades enfrentadas, conectando tudo às teorias criminológicas”, adianta o coordenador do projeto.

Atendimento e contato

Em pouco mais de um mês de retomada das atividades, o grupo já tem cerca de 20 casos a serem atendidos. As ações antes realizadas até mesmo nos dias de visita ao Presídio Regional de Pelotas, devido a pandemia do coronavírus, têm sido mediadas pela Superintendência de Serviços Penitenciários (Susepe)de forma remota.

O projeto também conta com acesso pelas redes sociais

*Instagram:@mateus2536.projeto

*Facebook:https://www.facebook.com/projetomateus2536/

As pessoas que enviarem mensagem para as redes sociais do Mateus 25:36 serão redirecionadas para o WhatsApp para efetivarem o contato com o grupo.

 

Redação: Alessandra Senna

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *